Como é feito o tratamento para #pancreatite: aguda e crônica


O tratamento para pancreatite, que é uma doença inflamatória do pâncreas, é feito com medidas para diminuir a inflamação deste órgão, facilitando a sua recuperação. A forma de tratar é indicada pelo clínico geral ou gastro, sendo variável de acordo com a forma que a doença se apresenta, podendo ser aguda, quando se desenvolve de forma repentina, ou crônica, quando evolui lentamente. 

Geralmente, a pancreatite aguda é uma doença autolimitada, ou seja, tem uma piora repentina mas que evolui para uma cura naturalmente, sendo apenas recomendado o uso de medicamentos para aliviar a dor abdominal, administração de soro na veia, além de evitar a alimentação por via oral, de forma a diminuir o processo inflamatório e evitar que a pancreatite agrave.

Já o tratamento da pancreatite crônica pode ser feito com reposição de enzimas essenciais que diminuem a diarreia e a má digestão causadas pela doença, assim como analgésicos para aliviar a dor abdominal. A pancreatite crônica  geralmente é causada pelo consumo de bebidas alcoólicas ou por alterações autoimunes.


1. Pancreatite aguda

A #pancreatite aguda desenvolve uma intensa inflamação no pâncreas, com uma rápida evolução, por isso, o tratamento também deve ser iniciado rapidamente, para aliviar os sintomas e evitar o agravamento da condição.

As principais formas de tratamento incluem:

  • Cuidados com a dieta, com jejum de, no mínimo 48 a 72 horas: para permitir o repouso do pâncreas e facilitar sua recuperação. Caso o jejum seja necessário por mais dias, pode ser orientada uma alimentação especial através da veia ou por sonda nasogástrica. Quando liberada pelo médico, pode-se iniciar uma dieta líquida ou pastosa, até à recuperação;

  • Hidratação, com soro na veia: o processo inflamatório facilita a perda de líquidos dos vasos sanguíneos e, assim, é importante fazer sua reposição para evitar desidratação;

  • Analgésicos e anti-inflamatórios, como Dipirona ou Ibuprofeno: são usados para aliviar a dor na região superior do abdômen característica da pancreatite aguda

  • Antibióticos: somente são necessários em pessoas com maior risco de infecção, como nos casos que evoluem com pancreatite necrosante, nos pacientes idosos ou com a imunidade debilitada.

Quando é recomendada a #cirurgia

Procedimentos cirúrgicos como a retirada do tecido morto ou a drenagem das secreções estão indicados para os pacientes que apresentam necrose pancreática infectada e outras complicações como abscesso, hemorragia, pseudocistos, perfuração ou obstrução de vísceras, por exemplo.

Além disso, a cirurgia também pode ser indicada para a retirada da vesícula, nos casos em que há pedras na vesícula causando a pancreatite. 



 2. Pancreatite crônica

Na pancreatite crônica ocorre uma inflamação prolongada do pâncreas, podendo resultar em formação de cicatrizes e destruição dos tecidos deste órgão, que pode perder parcialmente ou totalmente as suas capacidades.

Como esta inflamação não tem cura, o tratamento visa diminuir os sintomas e os efeitos das suas complicações, sendo indicado:

  • Suplementação de enzimas pancreáticas: é indicada a reposição das enzimas que podem estar em falta, pela ingestão de preparados alimentares oleosos, pois a falta dessas enzimas pode causar alterações na digestão e absorção dos alimentos;

  • Cuidados com a dieta: é importante uma alimentação pobre em gorduras e de fácil digestão, como leite desnatado, clara de ovo, carne magra ou cereais integrais, por exemplo. Saiba mais sobre como deve ser a dieta para pancreatite;

  • Analgésicos, como Dipirona ou Tramadol: podem ser necessários para aliviar a dor abdominal.

Também pode ser necessário o uso de insulina, em paciente que se tornaram diabéticos pela doença, corticoides para diminuir a inflamação em pessoas com a doença por causa auto-imune, ou outras medicações que ajudem no alivio da dor, como antidepressivos e pregabalina, por exemplo.


Quando é recomendada a cirurgia

A cirurgia geralmente é feita quando é necessário remover obstruções ou estreitamentos dos ductos pancreáticos, fazer drenagem do líquido pancreático ou remover tecidos lesionados, que podem piorar a inflamação.


Além disso, durante o tratamento é muito importante não consumir substâncias tóxicas para o pâncreas, como bebidas alcoólicas e cigarro, por exemplo, pois elas podem desencadear novas crises e piorar a inflamação do pâncreas.


Esta informação foi útil? Compartilha na suas redes sociais.

8 visualizações

                                                                   www.pncursonaturopatia.com

© 2020 por K.Marvila.               Empresa www.pnatureza.com.br                                                  Nos siga nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram